Prefácio


"Não há como se preparar para viver o grande amor da sua vida. Para o amor a gente não se prepara. A gente se prepara para uma prova, para uma viagem, para uma entrevista de emprego. Mas para o amor? Não. Aprendemos a amar, amando.

Engravidamos, passamos nove meses lendo todos os livros, comprando todos os apetrechos, treinando como dar banho e trocar fraldas, bronzeando os bicos dos seios em varandas apertadas de apartamento, torcendo para que nenhum vizinho veja a loucura da cena. É, nós achamos que estamos prontas para nos perder no mergulho profundo que é olhar pela primeira vez aqueles olhinhos te encarando. A verdade é que não há como aprender a maternidade porque o seu professor ainda nem nasceu.

Chega o seu bebê. Um serzinho que mal enxerga e mal consegue se comunicar, mas que já domina a arte de se esgueirar para dentro dos cantinhos mais escondidos do seu coração. Lá ele remexe em coisas que há muito estavam esquecidas. E assim, sem mais nem menos, percebemos que aquele amor angelical, que a gente vê na propaganda de fralda, tem muito mais dor, lágrima e suor do que se imagina.

O grande amor da sua vida irá escancarar portas que você preferiu manter fechadas. Vai te fazer sentir vulnerável, mas com um coração imensuravelmente maior. E você se pergunta: "Por que nunca me contaram?". Não é por mal. A gente não fala dessas coisas. Não falamos porque as esquecemos. Depois que a neblina passa, o que fica são os sorrisos, o cheirinho do cangote, o bafinho de leite. A gente não fala porque é difícil, quase impossível de descrever. Mas se tem alguém que chega perto de transformar a maternidade em palavras, essa pessoa é a Rafaela. 

Se você minha amiga já é mãe, que cada texto deste livro te traga a leveza necessária para continuar a caminhada com bom humor e tranquilidade, sabendo que estamos todas juntas no mesmo barco. Se você ainda não é ou está em vias de ser, largue todos os manuais, deixe para lá todas as listas de enxovais, pegue uma xícara de café quente e deixe a Rafa te contar um pouco do delicioso caos do amor que é a maternidade."

Luiza Agreste Nazareth 

Eterna aprendiz do amor, mãe de dois e autora do blog Mochilinha e Violão